Entre os dias 24 e 25 de abril aconteceu em São Paulo o 12º Congresso Brasil Rendering no Via Appia Eventos em Campinas, São Paulo durante a 8ª edição da Feira Nacional das Graxarias – Fenagra. O Congresso foi realizado pela Associação Brasileira de Reciclagem Animal – ABRA e pelo Sindicato Nacional dos Coletores e beneficiadores de subprodutos de origem animal – Sincobesp.
 
Durante a solenidade de abertura estiveram presentes o Sr. Clênio Gonçalves, presidente da ABRA, o Sr. Pedro Bittar, vice-presidente da ABRA, o Sr. Gustavo Razzo, presidente do Sincobesp, o Sr. Sérgio Nates, presidente da Associação Latino-Americana das Plantas de Rendimento-ALAPRE, o Sr. Ariovaldo Zani, presidente do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal – Sindirações e o Sr. Mário Sérgio Cutait, International Feed Industry Federation – IFIF.
 
Durante a abertura, o Sr. Clênio Gonçalves destacou a importância da Reciclagem Animal para a sustentabilidade no país. “Temos um papel muito importante na sociedade ao gerar emprego e renda contribuindo com a sustentabilidade do nosso planeta através da nossa atividade. Somos a ponta da cadeia de carnes que garante a responsabilidade ambiental nesse processo”.
 
Já o vice-presidente da ABRA, Sr. Pedro Bittar ressaltou a importância da União do setor. “A União é o único caminho para que possamos atingir no curto prazo os nossos objetivos e termos mais força perante aos nossos representantes governamentais”.
 
O presidente do Sincobesp, Sr. Gustavo Razzo, falou da necessidade do reconhecimento da Reciclagem Animal por parte da sociedade.” Precisamos ganhar visibilidade perante a sociedade, já que somos um setor tão importante para o Brasil”.
 
Após a abertura, as palestras foram iniciadas com a participação do Sr. Raul Velloso, que explicou as tendências e perspectivas econômicas brasileiras a curto e médio prazo.
 
A valorização da Imagem da Reciclagem Animal Brasileira foi o assunto da palestrante Claudia Zanuso, da Agência Klaumonforma que também focou seu discurso na união para que o setor possa ter uma imagem mais fortalecida.
 
O Dr. Rodrigo Padovani, da Coordenação-Geral de Programas Especiais – CGPE do Departamento de Inspeções de Produtos de Origem Animal – Dipoa do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento-MAPA, falou das legislações e dos processos de habilitação para a exportação de farinhas e gorduras de origem animal.
 
Também sobre as exportações, a Sra. Catia Macedo , consultora de Gestão e Projetos da ABRA apresentou o projeto que a Associação está executado em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – APEX-Brasil que tem o objetivo de expandir as exportações das farinhas e gorduras de origem animal.
 
Ainda sobre o assunto, três empresas puderam compartilhar as suas experiências e os números dos produtos que são enviados para outros países. Fizeram parte dos cases do sucesso o Sr. José Eduardo Malheiros, diretor da Patense, o Sr. Fabrício Fuga, do Grupo Fuga e o Sr. Robinson Huyer, sócio do Grupo Faros.
 
Finalizando o primeiro dia de palestras, os inscritos no Congresso tiveram a oportunidade de tirar dúvidas e debater cada um dos assuntos dos palestrantes em uma mesa redonda.
 
O Dr. José Eduardo Butolo, do Colégio Brasileiro de Nutrição Animal abriu o segundo dia de palestras com o tema segurança alimentar em dietas com produtos de origem animal.
 
Outro assunto que esteve na pauta do Congresso foi os padrões de qualidade para farinhas e gorduras de origem animal que foi ministrado pelo Sr. Cláudio Bellaver da Qualyfoco.
 
A visão dos fabricantes de farinhas e gorduras de origem animal foi apresentada pelo Sr. Lucas Cypriano, coordenador técnico da ABRA. Finalizando o ciclo de palestras, foi aberta a mesa redonda entre todos os participantes que teve como mediador o Sr. Gerson Scheuermann que explicou a importância do Congresso. “Foi muito produtivo e interessante. Opiniões divergentes, mas que fizeram disso uma riqueza para evoluir o setor, principalmente nas questões das legislações. É uma coisa não muito fácil, mas que precisamos evoluir juntos para que não fique dificultado para o setor e ao mesmo tempo seja facilitado a fiscalização por parte do Ministério e sem perda e com ganhos de qualidade nos produtos finais”.
 
Dados do Setor – Brasil e Mundo
 
Os dados do setor no Brasil e no Mundo ficaram por conta do Sr. Alexandre Ferreira, diretor do Grupo BC Participações e representante da ABRA e também pelo Sr. Sérgio Nates, Presidente da ALAPRE.
 
O Sr. Alexandre enfatizou o fato do Brasil já ser um dos maiores e produção de farinhas e gorduras de origem animal, sendo responsável por ¼ da produção mundial desses produtos.
 
Já o Sr. Sérgio Nates destacou o crescimento das indústrias pelo mundo. Segundo Nates, apenas os Estados Unidos já somam cerca de 273 plantas, com faturamento anual de 10 bilhões de dólares. As exportações também tiveram aumento significativo em 2012 no país. A exportação das farinhas aumentaram cerca de 8 pontos percentuais chegando a 15% da produção. Já o sebo teve aumento de 7%, chegando a 29%.
 
Fenagra
 
A 8ª versão da Feira Nacional das Graxarias reuniu milhares de visitantes e também expositores nacionais e  internacionais com empresas de diversos países como Itália, Argentina, Chile, Alemanha, Austrália, Nova Zelândia, Peru, Venezuela e Estados Unidos da América.
 
A ABRA participou da Feira também como expositora com um estande em parceria com o Sincobesp para a promoção do setor.
 
Neste ano a Fenagra foi realizada em Campinas, em São Paulo, estado em que tem 50 indústrias localizadas apenas no interior do estado.
 
Em paralelo com o Congresso e a Feira também aconteceu a 3ª edição da Expo Pet Food que é realizada pelo Colégio Brasileiro de Nutrição Animal.