Skip to main content

 
A Fenapec (Frente Nacional da Pecuária) reuniu, em dezembro, a diretoria do JBS e pecuaristas na sede da Acrissul para tratar dos principais pontos da chamada Agenda Positiva, construída pelo grupo. Os principais assuntos abordados foram a criação do Consebov, a transparência da pesagem dos animais e a criação da Agência de Reguladora da Cadeia Produtiva da Carne.
 
Na avaliação do presidente da Acrissul, Francisco Maia, várias ações já foram realizadas com intuito de aproximar indústrias e produtores. “Iniciamos o ano com muitas discussões e terminamos com um consenso”, declarou.
 
O consenso a que se refere é o encaminhamento dos três principais aspectos na reunião. Com relação à pesagem a ideia é implantar um sistema contínuo nos frigoríficos com três balanças, sendo uma na ‘marreta’, a segunda na pré-limpeza e a terceira na pós-limpeza; buscar a criação do Consebov e por fim a instituição da Anca (Agência Nacional da Carne), nome sugerido pelo presidente da Acrissul.
 
Para a secretária de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, Indústria, Comércio e Turismo (Seprotur), Tereza Cristina Correa da Costa, a reunião foi um grande avanço para a cadeia produtiva. “Só pelo fato das partes estarem sentadas conversando já temos nisso um grande avanço, principalmente porque juntos estão buscando um caminho. Com isso evoluímos muito. Ainda há muito o que ser feito mas o entendimento de buscarmos colocar em prática esses três pontos, sendo a questão da pesagem; dos estudos para criação do Consebov e da Agência Reguladora, realmente foi um grande passo”, avaliou. 
 

 

Para o presidente do Grupo JBS, Wesley Batista, o grupo apoia as sugestões em torno dos três principais temas discutidos na reunião. “São pontos que beneficiam tanto os produtores quanto o frigorifico. Defendo a ideia de que busquemos viabilizar a criação do Consebov e da Agência e quanto à pesagem também penso que seja fundamental uma conexão para coletar as informações das três balanças”, sugeriu.
 
O superintendente da Acrimat, Luciano Vacari, destacou que 2012 começou com discussões em tons muitas vezes agressivo e termina com um canal de comunicação. “Isso, com certeza é um avanço, uma importante mudança”, destacou. O presidente da Sociedade Rural Brasileira, Cesário Ramalho, compartilhou da mesma opinião e acrescentou que, “está sendo construída uma nova história da pecuária”.
 
Já o presidente da Famasul, Eduardo Riedel, lembrou que a indústria construiu um novo modelo de atuação e o mesmo precisa ocorrer no campo. “Nós também precisamos construir um novo modelo para podermos avançar. Este é um desejo único e que está sendo proporcionado neste momento”.
 
Fonte: Fenapec, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.