Camberra, 19 – Os exportadores de carne bovina da Austrália devem direcionar volumes um pouco maiores para mercados menos expressivos como Taiwan, enquanto mantém os embarques para seus principais mercados – Japão, Estados Unidos e Coreia do Sul -, informou nesta terça-feira a agência governamental de commodities do país.

Os embarques para mercados menores devem aumentar 4% no próximo ano fiscal, para 313 mil toneladas de carne desossada, seguindo um crescimento de 5% no ano que termina em 30 de junho, disse a Agência Australiana de Agricultura e Recursos Econômicos e Ciências (Abares, na sigla em inglês) em seu relatório trimestral.

As exportações anuais da Austrália, um dos maiores fornecedores mundiais do produto ao lado do Brasil e dos Estados Unidos, devem atingir 4,47 bilhões de dólares australianos (US$ 4,52 bilhões) no próximo ano, praticamente o mesmo deste ano.

A importação de carne americana por parte de Taiwan quase acabou devido à proibição do uso de ractopamina pelos EUA. Este é um dos fatores que deve aumentar a demanda por carne australiana, que saltou cerca de 23%, para perto de 38 mil toneladas neste ano.

A agência prevê um aumento de 7,3% das exportações aos EUA no próximo ano, para 220 mil toneladas, mas os embarques para o Japão devem cair 3,1%, para 315 mil toneladas e recuar 2,4%, para 122 mil toneladas para a Coreia do Sul. Segundo a Abares, o total de embarques de carne bovina aumentará 1,6%, para 970 mil toneladas. As informações são da Dow Jones.

Fonte: Agencia Estado/Beefworld