Skip to main content

Comissário de Saúde e Segurança Alimentar do bloco econômico elogiou transparência do governo brasileiro, mas sugeriu auditoria externa. Em reunião com o ministro Blairo Maggi nesta terça-feira, dia 28, o comissário da União Europeia para Saúde e Segurança Alimentar, Vytenis Andriukaitis, cobrou maior rigor nas auditorias sobre o trabalho de fiscais agropecuários. Terceiro maior mercado da carne brasileira, a UE vem sofrendo pressão da opinião pública desde que foi deflagrada a operação Carne Fraca.
Maggi afirmou ao representante europeu que a comunicação da Polícia Federal foi problemática, e alegou que a investigação trata de casos isolados. Andriukaitis elogiou a transparência do governo brasileiro, mas espera mais do governo. “Nós pedimos mais informações e recebemos a promessa de que vão providenciar tudo que precisamos”, disse.
O bloco econômico quer que as autoridades nacionais corrijam os erros cometidos para reconquistar a confiança do consumidor europeu. De acordo com o comissário, o governo precisa implantar algumas adaptações no sistema, e sugeriu que fosse realizada uma auditoria externa. “O nosso negócio é transparente e queremos continuar assim, portanto estamos dispostos a aceitar sugestões. Eles são um grande cliente nosso, então temos que tratá-lo com muito cuidado”, afirmou Blairo Maggi.
Uma nova reunião entre a UE e o Ministério da Agricultura está marcada para a próxima quinta-feira, dia 30. O encontro técnico foi marcado para o que o governo brasileiro esclareça todas as irregularidades cometidas pelos 21 frigoríficos investigados pela operação Carne Fraca. De acordo com Maggi, os europeus cobram posições mais claras do Brasil e detalhes sobre as ações.
Fonte Canal Rural