Skip to main content

Nessa terça-feira (11), a União Brasileira do Biodiesel e Bioquerose (Ubrabio) foi recebida por Mauro Borges Lemos, presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) – entidade governamental responsável pela promoção de políticas indústriais. No encontro foram apresentadas as reivindicações relacionadas à defesa do novo marco regulatório do biodiesel, a falta de estímulo para a exportação do biocombustível e a inclusão do farelo de soja no Programa Reintegra.

 
O referido programa prevê a desoneração de resíduos de tributos indiretos (Cide, IOF, PIS, Cofins, etc.) sobre os produtos industrializados brasileiros exportados. O objetivo da inclusão do farelo de soja é melhorar a competitividade da indústria brasileira e ampliar a capacidade de retenção desta matéria-prima para processamento local.
 
De acordo com o presidente da Ubrabio, Odacir Klein, os pleitos foram bem recebidos. “O presidente da ABDI foi muito sensível quanto à importância do novo marco regulatório, inclusive, no sentido de assessorar o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, para que ele possa atuar em defesa da reivindicação em nível de colegiado ministerial”, disse.
 
Além do apoio no sentido de defender o novo marco regulatório, o representante da ABDI concluiu que a reivindicação que visa incluir o farelo de soja no Programa Reintegra é coerente, e que o assunto será analisado com muita simpatia.
 
Segundo o presidente da Ubrabio: “A inclusão do farelo no Reintegra seria uma maneira de estimular a industrialização, diminuindo o volume de soja in natura exportada a ser processada na China. O aumento da oferta do insumo para rações estimularia à produção de proteínas animais com positivos reflexos na economia, no mercado interno e nas exportações” afirmou Odacir.
 
Fonte: Biodiesel BR