Skip to main content

O Sul do Brasil respondeu por 64,8% do abate nacional de suínos no segundo trimestre de 2013, seguido pelas regiões Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e Norte. No comparativo entre os segundos trimestres 2013/2012, o Sudeste teve aumento de 1,2% na sua participação, com alta no abate em todos os Estados, sobretudo em Minas Gerais (+11,4% ante o 2º trimestre de 2012). Os dados fazem parte da Pesquisa Trimestral do Abate de Animais divulgada nesta na última quinta-feira, 19, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, Rio de Janeiro/RJ).
 
O Rio Grande do Sul também aumentou o abate de suínos, em 12,5%, passando a liderar o ranking nacional depois que o Estado de Santa Catarina, que ocupava o primeiro lugar, registrou queda de 12,3%.
 
No 2º trimestre de 2013 foram abatidas 8,9 milhões de cabeças de suínos, alta de 0,7% em relação ao trimestre imediatamente anterior e de 1,6% na comparação com igual período de 2012. A série histórica de abatimentos trimestral.  Após 2008, os números mostram que o abate desta espécie tem sido crescente no comparativo anual dos mesmos trimestres.
 
De acordo com o IBGE, o peso total das carcaças no 2º trimestre de 2013 alcançou 869,6 mil toneladas, aumento de 2,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior e queda de 0,4% frente ao mesmo período de 2012.
 
Fonte: Estadão Conteúdo, adaptado pela equipe feed&food.