O presidente da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), Francisco Turra, disse, em nota, que a decisão do governo russo de reverter o embargo às carnes suína, bovina e de frango de 85 frigoríficos localizados no Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso "segue a lógica e demonstra o reconhecimento do Leste Europeu à capacidade do setor exportador brasileiro de proteína animal."

 
Segundo ele, houve um envolvimento grande do Ministério da Agricultura e das entidades exportadoras de proteínas – a Ubabef, a Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carnes Suína (Abipecs) e a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec).
 
"Com todas as solicitações atendidas, não havia mais justificativas para que esse embargo perdurasse. Apesar do fim do embargo, ainda enxergamos a visita da presidente brasileira à Rússia como um importante passo para evitar que novos embargos ocorram no futuro", destacou Turra, no comunicado.
 
Em 2010, as exportações para a Rússia totalizaram 144 mil toneladas. Em 2011, ano do embargo, houve queda de 58,2%, com total de 60,3 mil toneladas. Até outubro de 2012, o volume de exportações para o mercado russo atingiu 57,1 mil toneladas.
 
Fonte: Canal Rural