Rússia, Hong Kong e Venezuela tiveram um importante papel nos resultados das exportações de carnes brasileiras em 2015, segundo dados divulgados pela indústria, tendo reduzido fortemente as compras de carne bovina e elevado as de carne suína no ano.
A Rússia comprou 44,6% de toda a carne suína exportada pelo Brasil em 2015, num aumento de 30,6% em relação ao registrado no ano anterior, segundo dados apresentados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) na terça-feira (12). 
No total, o país adquiriu 243,6 mil toneladas do produto, gerando uma receita de US$ 649,7 milhões para a indústria brasileira. 
Hong Kong foi o segundo maior importador de carne suína do Brasil, com 123,7 mil toneladas compradas (excluindo embutidos), ou 22,6% do total. Esse volume representa um aumento de 11,6% em relação ao registrado em 2014. Em receita, as vendas para Hong Kong geraram US$ 238,2 milhões, 18,8% do total obtido pela indústria de carne suína brasileira com as vendas para o exterior. 
Já a Venezuela elevou as compras de carne suína brasileira em 143% em 2015 em relação a 2014. No total, o país adquiriu 9,9 mil toneladas do produto. 
Por outro lado, as quedas de cerca de 12% em volume e de 19% na receita em 2015 nas vendas externas de carne bovina brasileira também são atribuídas ao comportamento desses três países. 
“A queda resulta de problemas conjunturais que afetaram negativamente alguns grandes mercados do Brasil, como Rússia, Hong Kong e Venezuela”, disse a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) na terça-feira. 
A redução no preço do petróleo, principal fonte de renda para Rússia e Venezuela, é apontada como fator que colaborou para a retração das compras de carne bovina por esses países. 
Hong Kong reduziu as importações do produto brasileiro em cerca de 32% em relação a 2014, enquanto Venezuela cortou as compras em 44% e Rússia em 43%, segundo dados da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) informados na segunda-feira.
Apesar das reduções, esses países continuam sendo alguns dos principais compradores de carne bovina brasileira. 
Hong Kong foi principal importador do produto, totalizando 297,7 mil toneladas em 2015, gerando US$ 1 bilhão em receitas, informou a Abiec. Rússia (US$ 578,7 milhões) e Venezuela (US$ 534 milhões) foram o quarto e o quinto maiores compradores, em faturamento, respectivamente.
 
Fonte: Carnetec