A Suinocultura Catarinense está mobilizada pelo objetivo de regulamentar o setor. Entre produtores e lideranças é unânime o anseio de transformar a atividade em um segmento fortalecido economicamente. Sendo assim, a última semana foi importante para os avanços da suinocultura.
 
Através do Cederural, um Conselho criado pela Secretaria de Estado da Agricultura de Santa Catarina, que possui grande responsabilidade na definição das prioridades em relação às atividades agropecuárias no estado, a suinocultura pode ser ouvida, durante a Reunião da Câmara Setorial de Suínos, Aves e Milho, realizada em Concórdia.

 
Para o presidente da ACCS – Associação Catarinense de Criadores de Suínos, Losivanio Luzi Lorenzi, a Câmara Setorial é uma oportunidade de apresentar os anseios e as expectativas da atividade. “Portanto, eu acredito muito que possamos regulamentar a suinocultura e com isso oferecer aos produtores um setor atualizado”, destaca ele.
 
O Secretário Executivo do Cederural, Edson Carlos de Quadra, afirmou que a reunião da Câmara Setorial foi importante, principalmente no que se refere aos insumos. “Uma das grandes preocupações da suinocultura é a nutrição. E o fato de não haver silos de armazenagem próximos das regiões produtoras de suínos, prejudica o setor, segundo os produtores. Por isso, a Câmara Setorial seguirá com essa proposta”, pontua ele.
 
Os suinocultores que participaram da reunião aprovaram a proposta, principalmente pela participação de entidades importantes no processo da produção de suínos, como a Conab. “Foi importante e destaco que as ações discutidas na reunião precisam ter seqüência. Hoje não é apenas uma questão de facilidade para a suinocultura é sobrevivência”, comenta o suinocultor e presidente do Núcleo Municipal de Criadores de Suínos de Concórdia, Oraldi Martelli.
 
De Seara, o suinocultor Jacob Biondo, também avalia a reunião da Câmara Setorial. “Aguardamos com ansiedade a regulamentação da suinocultura. Não queremos desistir dessa atividade, mas precisamos de garantias”, finaliza ele.
 
Fonte: ACCS / Suinocultura Industrial