Skip to main content

 As exportações brasileiras de carne de frango (in natura e industrializados) caíram, em receita, 15,7% em agosto ante o mesmo mês do ano passado, totalizando US$ 599 milhões, informou nesta segunda, dia 10, a União Brasileira de Avicultura (Ubabef). No ano, o recuo é de 7,33%, somando US$ 4,9 bilhões.

 
Em volume, os embarques tiveram queda de 10,3% em agosto, para 317,9 mil toneladas. As exportações do produto têm desacelerado ao longo de 2012. Entre janeiro e julho, o crescimento foi de 3%, mas no acumulado até agosto as exportações aumentaram apenas 0,94%, com o envio ao exterior de 2,6 milhões de toneladas.
 
Para o presidente da Ubabef, Francisco Turra, a queda só não foi maior porque os Estados Unidos, principal concorrente do Brasil, sofrem com a escalada dos preços dos grãos.
 
“O resultado das exportações em agosto ocorre em um momento crítico para o setor, e reflete bem o que estamos alertando há meses: a falta de ações para combater as consequências da seca nos Estados Unidos, que impactou os preços dos grãos, e os efeitos das greves dos fiscais agropecuários, da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e da Receita Federal, dificultando gravemente os processos e as autorizações para os embarques de carne de frango", disse Turra, em nota.
 
Segundo ele, entre junho e agosto foram demitidos 5.750 trabalhadores do setor.
 
Turra alerta ainda para a possibilidade de aumento dos preços dos insumos no mercado interno, uma vez que a exportação de grãos deve ser favorecida pelas elevadas cotações no mercado internacional. Isso teria um impacto direto sobre os custos de produção do setor.
 
Nesta segunda, a Embrapa Suínos e Aves divulgou que o Índice de Custo de Produção de Frangos (ICPFrango) atingiu nível recorde em agosto e, no ano, acumula acréscimo de 37,17%.
 
Agência Estado / Rural BR