A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) ficou praticamente estável no mês de setembro, com um avanço de 0,02%. A informação foi divulgada nesta terça-feira (7/10) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).
 
O número mostra uma desaceleração em relação ao registrado no mês de agosto, quando o índice tinha avançado 0,06%. Em 12 meses, o indicador registra alta de 3,24%.
 
O resultado foi influenciado especialmente pelos preços no atacado. O Índice de Preços ao Produtor Amplo registrou deflação de 0,18%, puxada pelas matérias-primas.
 
Soja em grão (-5,5%), minério de ferrio (-5,4%), ovos (-12,95%), batata inglesa (20,28%) e farelo de soja (-2,09%) foram as principais quedas no atacado. Bovinos (+3,99%), mandioca (+12,19%), carne bovina (+3,2%), laranja (+8,37%) e suínos (+7,71%).
 
Já o Índice de Preços ao Consumidor, outro componente importante do IGP-DI, subiu 0,49% no mês de setembro, o que aponta uma aceleração em relação a agosto (+0,12%). Em 12 meses, o índice tem alta de 6,97%. O segmento de alimentação foi o mais representativo do resultado, com alta de 0,55% no mês e de 8,88% em 12 meses.
 
E o ÍNdice Nacional da Construção Civil registrou elevação de 0,15% em setembro e de 6,96% em 12 meses.
 
Fonte: Globo Rural