Um trabalho desenvolvido pela Emater-MG, em parceria com outras instituições, está estimulando agricultores do norte de Minas a cultivar palma forrageira. A ideia é utilizar a planta juntamente com outras culturas, como o sorgo, milho e milheto, na alimentação complementar do rebanho bovino.
O trabalho teve início na safra 2011/2012, quando foram implantados campos de multiplicação de palma forrageira, em áreas de agricultores familiares. Na safra 2013/2014 foram distribuídas 42 mil mudas da planta para 39 agricultores. Os beneficiados assumiram o compromisso de doar uma parte do material produzido no primeiro ano para outros agricultores.
“Agora, estamos avançado em um trabalho integrado de ensino, pesquisa, extensão e gestão, em parceria com a Universidade Estadual de Montes Claros, Epamig, Embrapa e a Cooperativa Crescer. Estamos formalizando um Termo de Cooperação Interinstitucional”, diz André Mendes Caxito, coordenador Técnico da unidade regional da Emater-MG em Janaúba.
Entre os objetivos desse termo está a implantação de uma Unidade de Referência Tecnológica de Palma Forrageira (URT Palma), no município de Porteirinha. Uma das propostas é realizar um processo de transferência de tecnologia para os produtores da região, além de ser um campo de multiplicação de palma forrageira. De acordo com André Caxito, outro objetivo do termo de cooperação é desenvolver uma pesquisa relacionada com a palma forrageira na composição de dietas de vacas leiteiras.
 
 
Canal Rural