O valor da produção agrícola brasileira somou R$ 204 bilhões em 2012, 4,3% mais que em 2011, segundo a Pesquisa Agrícola Municipal (PAM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O levantamento abrange 64 culturas agrícolas produzidas em quase todos 5.565 municípios do país.
 
Apesar de a soja ter mantido a liderança do ranking, milho, feijão e algodão foram os produtos que mais contribuíram para o aumento registrado. Segundo o IBGE, nos casos de milho e feijão os avanços foram de 20,7%, enquanto o algodão registrou alta de 11,8%.
 
No caso do milho, o IBGE observou que em 2012 a colheita foi recorde (71,1 milhões de toneladas) e superou inclusive a da soja (65,9 milhões de toneladas), que mantinha a liderança na produção nacional de grãos desde 2002, mas cujas lavouras foram prejudicadas pelo clima ruim sobretudo na região Sul.
 
Outro fator importante para o crescimento do valor da produção do milho foi a seca que atingiu a safra dos EUA em meados do ano passado. O país, que lidera a produção global do cereal, teve forte quebra, por conta de uma severa estiagem, e as cotações dispararam no mercado internacional, uma conjunção que beneficiou as exportações do Brasil.
 
Mesmo com os problemas climáticos no Sul e o menor volume de produção, a soja permaneceu no topo da lista de culturas com maior valor da produção. Respondeu por 24,7% do valor total calculado pelo IBGE, seguida pela cana (19,8%) e pelo milho (13,2%). Entre os Estados de maiores valores da produção agrícola, São Paulo manteve a liderança, com 17,8% do total. Mato Grosso ficou em segundo lugar, com 12,8%.
 
A pesquisa do IBGE mostra ainda que São Desidério, na Bahia, superou a cidade de Sorriso, em Mato Grosso, e voltou a liderar o ranking dos municípios de maior valor de produção agrícola do país em 2012. No polo baiano o valor chegou a R$ 2,3 bilhões, 35,2% mais que em 2011. A cidade foi responsável por 12,4% da colheita brasileira de algodão e por 48,9% da produção baiana. O município também foi o 11º no ranking nacional da soja.
 
Em Sorriso, o valor da produção alcançou R$ 2,06 bilhões, 9,1% mais que em 2011. O município permaneceu como o maior produtor de soja e milho do país e foi responsável por 9,0% e 12,8% das respectivas colheitas em Mato Grosso.
 
Fonte:  Valor Econômico