A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) fechou, na sexta-feira (11), o balanço total da movimentação de cargas nos portos paranaenses no ano passado. Considerando apenas as exportações, foram quase 28,5 milhões de toneladas movimentadas. Esse total é 12% maior que os 25,5 milhões registrados em 2011. Em receita cambial, foram gerados quase US$ 18,6 bilhões – US$ 1 bilhão a mais que no ano anterior.

 
As exportações representam quase 56,5% da movimentação geral registradas pelos portos de Paranaguá e Antonina em 2012. Esse volume – mais de 44,6 milhões de toneladas – é um novo recorde histórico; 9% maior em relação aos 41 milhões movimentados em 2011.
 
“Pelo segundo ano consecutivo, conseguimos quebrar o recorde em produtividade. Para alcançar essa movimentação – superando a meta do Governo do Estado e trazendo mais uma marca histórica – foram adotadas medidas no sentido de no sentido de coordenar os trabalhos de todos os atores do sistema portuário – do setor público e privado – para vencer as dificuldades logísticas. Além disso, foram adotadas medidas práticas como melhorias no Pátio de Triagem; melhorias na moega de descarga de grãos; a dragagem do Porto de Paranaguá, finalizada em meados de dezembro; e, principalmente, medidas de gestão, com a atuação direta nos conceitos de uma nova modelagem logística que nos permitiu atingir essa movimentação com interferência quase zero na via”, explica o superintendente da Appa, Luiz Henrique Dividino.
 
Ainda segundo Dividino, as medidas adotadas pela Appa cumprem a determinação do governador Beto Richa: “promover as mudanças que forem necessárias para possibilitar não apenas a expansão na movimentação de cargas mas também atender a produção agrícola e industrial do Estado”, completa o superintendente.
 
Destaques – No acumulado do ano, os destaques na exportação foram os granéis sólidos agrícolas: Milho, Farelo de Soja e o Açúcar. De milho, foram quase cinco milhões de toneladas exportadas, em 2012, quase 100% a mais que o volume registrado em 2011. O produto gerou receita cambial de US$ 1,27 bilhão.
 
O volume de farelo de soja exportado no ano passado, 5,2 milhões de toneladas, foi 21% maior que o registrado no ano anterior. O grão gerou receita cambial de quase US$ 2,4 bilhões.
 
De açúcar, foram mais cinco milhões de toneladas exportadas, gerando receita de mais de US 2,6 bilhões. O volume exportado em 2012 é 5% maior que o registrado em 2011.
 
“Para 2013, as perspectivas continuam bastante positivas. O mercado continua com o dólar bastante favorável para a exportação, garantindo bons preços para o campo; as chuvas estão ocorrendo com bastante regularidade, o que certamente vai resultar numa nova safra bastante consistente. Acreditamos que teremos novos recordes, no campo e nos portos paranaenses, também neste ano. Se as tendências se mantiverem, acreditamos que em 2013 o crescimento na movimentação será na ordem de 6 a 7%, na movimentação total”, conclui.
 
Geral – O volume importado pelos portos paranaenses em 2012 foi de quase 15,6 milhões de toneladas, 4% que o registrado em 2011. Considerando os dois sentidos – importação e exportação, no ano passado, dos mais de 44,6 milhões de toneladas movimentadas, quase 7,6 milhões são de carga geral (2% a mais que volume registrado em 2011), 4,9 milhões de granéis líquidos (15% a mais) e mais de 31,6 de granéis sólidos (10% a mais que o total do ano anterior).
 
Fonte: Agrolink