Cerca de 780 empresas serão beneficiadas com adesão ao sistema federal

Santa Catarina aderiu, nesta quarta, dia 16, ao Sistema Nacional de Inspeção para Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA). Com o novo modelo, o mercado nacional se abre para as pequenas indústrias do setor, que não possuíam ainda a certificação feita pelo governo federal.
 
As primeiras seis das 780 empresas que devem receber a nova certificação – em substituição gradual ao modelo em vigor desde 1993 –serão certificadas em março, segundo a secretaria da Agricultura.
 
Até então, o produto de pequenos e médios produtores só podia ser vendido no município ou no Estado e, com esse acordo, será possível a comercializado em qualquer lugar do Brasil.
 
No Estado, a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de SC (Cidasc) fará a inspeção higiênico-sanitária e tecnológica, conforme as normas do Ministério da Agricultura. Esses fabricantes de produtos de origem animal receberão um selo que identifica os estabelecimentos, ou indústrias de alimentos, incluídos no sistema.
 
Hoje, a Cidasc tem 800 agroindústrias catarinenses cadastradas na Inspeção Estadual. A meta é que em dois anos, destes 800 estabelecimentos, 200 recebam o selo do Sisbi.
 
Em março, seis estabelecimentos do Estado começam a comercializar seus produtos no país com o selo. São elas: Gran Paladare, de Chapecó; Laticínios Papenborg, de Biguaçú; Distriboi, de Camboriú; Defumados Pomerode, de Pomerode; Avícola Fragnani, de Cocal do Sul; e Frigorifico Vale Europeu, de Ituporanga.
 
Fonte: Avisite / Diário Catarinense