Com foco na Ásia, o governo do Paraguai anunciou ontem que espera que o setor de carne através de exportação 325.000 toneladas por ano para 600 mil em 2018, tornando o país o quinto exportador mundial.   intenção do Governo é promover a colaboração interinstitucional com a indústria para chegar a 18 milhões de cabeças de gado nos próximos cinco anos e criar cerca de 12.000 postos de trabalho na indústria da carne refrigerada, disse o ministro da Agricultura e Pecuária, Jorge Gattini, disse em um comunicado .  "Esta iniciativa vai incluir mais de 120 mil pequenos agricultores na carne", disse o ministro da Indústria e Comércio, Gustavo Leite, Gattini e após reunião com o presidente da Associação Rural do Paraguai (ARP), Germán Ruiz.   "Sabemos que há questões sobre a riqueza do Paraguai não escorrer, o principal objetivo dessas iniciativas é que a jusante da cadeia de produção e comercialização sentir o benefício", disse Leite após a reunião, conforme publicado no Âmbito Eu FINANCEIRO.
 
De acordo com o Nacional da Qualidade e Saúde Animal (SENACSA), as exportações de carne bovina do Paraguai aumentou 22,96% de janeiro a novembro deste ano, em comparação ao mesmo período em 2012.As vendas externas de carne bovina, segundo o setor de exportação do país, depois da soja totalizaram U $ S 928,4 milhões nos primeiros onze meses do ano, em comparação com 755 milhões no período anterior a $ s, de acordo com o SENACSA.   Leite disse que "os produtores de menos de 10 cabeças de gado são a maioria vai sair na frente." De acordo com Ruiz explicou, os maiores exportadores de carne bovina no mundo são Brasil, Índia, Austrália e EUA Paraguai, em sétimo lugar, com um nível de cerca de 325.000 toneladas de carne de exportação, visa ultrapassar o Canadá e Uruguai.
 
 
Paraguai cresceu 12,9% no terceiro trimestre, devido à significativa expansão do setor agrícola, o Banco Central do Paraguai (BCP), que aumentou 51,8% em relação ao mesmo período do ano passado. 
 
Fonte: Info Campo (Argentina)