As medidas para os portos que serão anunciadas pelo governo federal nos próximos dias terão como objetivo ampliar o número de terminais no país, disse nessa terça, dia 4, o presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo. Segundo ele, o governo ainda não definiu qual será o modelo de investimentos que será adotado para os portos.

 
– Vamos avaliar todas as alternativas de gerar investimentos. A prioridade é gerar capacidade portuária para que atenda a demanda até 2030, estamos identificando qual a melhor forma – disse, durante o evento Brasil nos Trilhos, promovido pela Associação Nacional de Transportadores Ferroviários (ANTF).
 
Segundo Figueiredo, o governo deve apresentar sua proposta de operação de portos ainda este mês.
 
– Vai ser um programa de investimento agressivo, para atacar os principais problemas, trazer uma ampliação de capacidade que supere os gargalos que temos hoje – declarou.
 
O presidente da EPL participou recentemente de uma comitiva que visitou alguns portos da Europa para conhecer os modelos de operação de outros países. Segundo Figueiredo, eles são parecidos com os do Brasil, com uma autoridade portuária pública e com operação privada.
 
– A principal coisa que eles têm mais que a gente é que são terminais mais modernos. Mas eles têm portos com limitações também – concluiu.
 
Fonte: AGÊNCIA BRASIL / Rural BR