Abate cai: Segundo o Indea, no mês de fev/15 o abate de bovinos em Mato Grosso foi de 346.785 cabeças. Em comparação com o mês anterior, houve redução de 26,17%, o que representa 122.906 cabeças a menos. Alguns fatores contribuíram para essa baixa expressiva na quantidade de animais encaminhados à indústria.
 
Dentre eles, a oferta de animais terminados que permanece restrita, sendo evidenciada pela curta escala de abate de 5,3 dias, valor 10,75% menor que no mesmo período do ano anterior. Com isso, a utilização da capacidade frigorífica neste início de ano está em apenas 46,26% da capacidade máxima instalada.
 
Somado a isso, houve ainda a greve dos caminhoneiros, que dificultou o abate em todo o Estado. Apesar de todo este contexto, o preço da carne bovina para o consumidor não sofreu aumento em proporção elevada, demonstrando a firmeza dos preços em todos os elos da cadeia, tendo em vista que o preço da arroba também permaneceu estável.
 Observações:
8 – Considera-se para o cálculo do equivalente físico do boi gordo um animal de 17 arrobas ou 255 quilogramas de carcaça; 49% do peso advém do traseiro com osso, 39% do dianteiro com osso e 12% da ponta de agulha, todos os cortes com osso no atacado.
9 – Consideram-se para o cálculo equivalente físico do boi gordo + couro/sebo os pesos dos cortes cárneos com osso e o peso do couro e sebo obtido no abate de um bovino.
10 – Consideram-se para o cálculo equivalente físico do boi gordo + couro/sebo + subprodutos o peso dos cortes cárneos com osso no atacado, o peso do couro e sebo e os pesos dos subprodutos da indústria.
11 – Consideram-se para o cálculo equivalente dos cortes desossados + couro/sebo + subprodutos o peso dos cortes cárneos desossados no atacado, o peso do couro e sebo e o peso dos subprodutos da indústria.
12 – Para o cálculo da relação de troca entre o boi gordo e o bezerro de 12 meses considera-se um boi gordo de 17 arrobas.
 
 
Pela segunda semana seguida os preços da arroba do boi gordo e da vaca gorda apresentaram leves desvalorizações, de 0,02% e 0,11%, respectivamente.
 
Resultado da baixa oferta de animais, o preço do bezerro de ano valorizou 0,09% e também segue firme, fechando a semana em R$ 1.227,48/cab.
 
O mercado futuro fechou a semana com altas de 0,80% para março/15 e de 0,92% para maio/15.
 
Em fevereiro/15 o abate de bovinos recuou 26,17% em relação a janeiro/15, com 346,78 mil animais abatidos. Destaque para a diminuição no abate de machos, que foi de 35,43%.
RELAÇÃO ESTREITA: Menos bezerros comprados com a venda de um boi gordo. Este cenário vem se consolidando desde o ano passado na bovinocultura de corte mato-grossense.
 
Em fev/15, com a venda de um boi gordo de 17 arrobas foi  possível comprar 1,83 bezerro de ano. Esta relação de troca 2,2 está 10,3% abaixo da média dos últimos cinco anos, que foi de 2,2 2,04 cab/cab, sendo a menor desde agosto/10. Apesar do alto 2,1 valor da arroba no Estado, o atual momento do ciclo pecuário, caracterizado pela oferta escassa e alto preço dos bezerros, diminui essa relação.
 
Esta realidade denota um cenário desanimador para o sistema de engorda, tanto para a engorda em pasto como para o confinamento que se aproxima. Cuidados especiais na compra de alimentos suplementares para os animais também são fundamentais, pois os preços dos grãos não estão tão baixos como no ano passado. Por outro lado, uma boa compra de insumos, aliada a uma boa gestão, pode ajudar a contornar a situação e obter lucro com a atividade.
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 

 

 
Observações:
8 – Considera-se para o cálculo do equivalente físico do boi gordo um animal de 17 arrobas ou 255 quilogramas de carcaça; 49% do peso advém do traseiro com osso, 39% do dianteiro com osso e 12% da ponta de agulha, todos os cortes com osso no atacado.
9 – Consideram-se para o cálculo equivalente físico do boi gordo + couro/sebo os pesos dos cortes cárneos com osso e o peso do couro e sebo obtido no abate de um bovino.
10 – Consideram-se para o cálculo equivalente físico do boi gordo + couro/sebo + subprodutos o peso dos cortes cárneos com osso no atacado, o peso do couro e sebo e os pesos dos subprodutos da indústria.
11 – Consideram-se para o cálculo equivalente dos cortes desossados + couro/sebo + subprodutos o peso dos cortes cárneos desossados no atacado, o peso do couro e sebo e o peso dos subprodutos da indústria.
12 – Para o cálculo da relação de troca entre o boi gordo e o bezerro de 12 meses considera-se um boi gordo de 17 arrobas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: IMEA / Beef Point