Skip to main content

 
O economista Ilan Goldfajn foi confirmado nesta terça-feira (17) no cargo de novo presidente do Banco Central. O atual presidente, Alexandre Tombini, deve permanecer no cargo até que Ilan seja sabatinado pelo Senado. Ilan já fez parte da diretoria do BC na gestão Henrique Meirelles no banco e ocupava atualmente o posto de economista-chefe do Itaú. Ilan deve chegar a Brasília ainda hoje para se reunir com o ministro Henrique Meirelles (Fazenda), que anunciou ainda outros três nomes de sua equipe. 
Outro ex-diretor do BC, Carlos Hamilton Araújo, será secretário de Política Econômica. O economista do Ipea Marcelo Caetano irá comanda a secretaria de Previdência.  Também do Ipea, o economista Mansueto de Almeida, colaborador do programa de governo do candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, será secretário de Acompanhamento Econômico. 
FORO ESPECIAL 
O presidente do BC deixa de ser ministro de Estado, mas a prerrogativa de foro especial que é garantida aos ministros será determinada através de proposta de emenda constitucional, que será estendida à diretoria da instituição. "Autonomia de decisão do BC não se confunde com independência", disse Meirelles. Segundo ele, no momento, não há definição de mandatos, como no caso de uma independência formal do BC. 
PREVIDÊNCIA 
Mansueto deve focar as atividades na Secretaria de Acompanhamento Econômico nas despesas públicas, de acordo com Meirelles. Ele vai ser responsável por analisar as despesas públicas para embasar as medidas que serão adotadas pelo ministério. Carlos Hamilton vai ajudar a formular as políticas econômicas, diz Meirelles. "A Secretaria de Acompanhamento Econômico vai fornecer a base de dados e avaliação dos componentes de despesas públicas com precisão e tranquilidade", afirmou o ministro da Fazenda. 
Marcelo Caetano, secretário de Previdência, tem como principal finalidade formular uma política para o setor, o que inclui participar das discussões sobre reformas. O ministro descarta tomar qualquer atitude precipitada em relação ao tema. 
BANCOS ESTATAIS 
Meirelles disse que outros nomes estão sendo anunciados gradualmente. "Estaremos continuando nos próximos dias a avaliar e tomar decisões." Segundo o ministro, a próxima rodada de decisões será sobre os bancos públicos – Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Caixa Econômica Federal, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia–. "Cada um dos gestores será anunciado, que pode inclusive ser a manutenção dos atuais membros ou ocupantes do cargo"  No momento, Otávio Ladeira continua como secretário do Tesouro Nacional e Jorge Rachid permanece como secretário da Receita Federal.
TOMBINI 
Em nota, o atual presidente do BC, Alexandre Tombini, afirmou que Ilan é profissional reconhecido, com larga experiência no setor financeiro brasileiro, ampla visão da economia nacional e internacional, além de já ter passagem pela diretoria colegiada dessa instituição. "Suas qualidades e sua formação o credenciam a uma bem sucedida gestão frente à autoridade monetária brasileira." 
Fonte: Jornal A Folha de São Paulo