O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, decidiu que será formado um grupo de trabalho dentro da pasta para tratar de questões emergenciais para enfrentar a crise que atinge a avicultura brasileira. O anúncio foi feito ao final de reunião com o presidente executivo da União Brasileira de Avicultura, Francisco Turra.

 
De imediato, o ministro disse que se empenhará pela ampliação do Regime Especial de Valores Tributários para Empresas Exportadoras (Reintegra) para o setor.
 
Atualmente o Reintegra beneficia, com desoneração de impostos não ressarcíveis (como contribuições ao Sistema S), somente a carne de frango processada, que corresponde a apenas 4% das exportações brasileiras do produto.
 
Turra – que esteve na audiência acompanhado de Cléver Pirola Ávila, integrante do Conselho Diretivo da UBABEF, e do diretor de Mercados, Ricardo Santin – também solicitou um maior apoio do MDIC em iniciativas como a abertura de novos mercados. Mencionou, por exemplo, a Índia, cujo mercado está formalmente aberto, mas onde permanece uma tarifa de importação de 100%.
 
“É de extrema importância que a pasta apoie o setor”, frisou, explicando que, responsável por 500 mil empregos diretos apenas nas agroindústrias, a avicultura brasileira enfrenta hoje a maior crise de sua história, devido à disparada de preços do milho e da soja nos últimos meses, conjuntura que se agravou com o desaparecimento do crédito às empresas do setor.
 
Pelo ministério, participaram da reunião a secretária de Comércio Exterior, Tatiana Prazeres, e Rita Milagres, da Coordenação do Agronegócio do MDIC.
 
Fonte: Ubabef