A quantidade de frangos abatidos em Mato Grosso, entre janeiro a março, cresceu 21,4% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo o recente balanço feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O percentual corresponde a 10,5 milhões de carcaças a mais que no primeiro trimestre de 2011.

Com o resultado, Mato Grosso está entre os Estados que registraram os maiores aumentos absolutos entre os períodos. Paraná, com alta de 29,2 milhões de carcaças (+ 8,5%), Rio Grande do Sul, com US$ 10,1 milhões (+ 5,2%) e Minas Gerais, com 9,5 milhões a mais (+ 10,1%) são os outros destaques.

Conforme o estudo, no primeiro trimestre do ano foram abatidas 1.363 bilhão de cabeças de frangos, representando aumentos de 3,2 % em relação ao quarto trimestre de 2011 e de 4,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Desde 2010 o abate de frangos tem sido crescente.

Apesar de Mato Grosso ter se destacado no aumento de abates, são os três Estados da região Sul que acumulam 58,8% do total abatido nacionalmente: Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A pesquisa foi feita com 416 informantes, dos quais, 37% possuíam o Serviço de Inspeção Sanitária Federal (SIF). Roraima, Amapá, Maranhão e Rio Grande do Norte são os únicos Estados que não possuem registro do abate de frangos sob algum tipo de inspeção sanitária.

O estudo destaca também, com base nos dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), que a exportação brasileira de carne de frango no primeiro trimestre de 2012 (US$ 1.637,076) foi menor que a do trimestre anterior (US$ 1.907,267), entretanto superou o desempenho obtido no primeiro trimestre de 2011 (US$ 1.608,324), tanto em faturamento como em volume. O preço médio das exportações seguiu em baixa no 1º trimestre de 2012, somando US$ 1.846,47/tonelada (variação de -2,6% frente ao mesmo período de 2011 e, de – 8,5% em relação ao quarto trimestre de 2011).
Fonte: Avicultura Industrial