A Marfrig Global Foods informou na sexta-feira (16) que irá fornecer carne bovina com selo de sustentabilidade Rainforest Alliance Certified para hambúrgueres lançados pela marca de produtos de carne premium europeia The Frozen Butcher.
O selo Rainforest Alliance Certified, que tem o desenho de um sapo verde, atesta que o produto utiliza carne bovina produzida com sustentabilidade ambiental, social e econômica.
O hambúrguer foi apresentado durante a feira de alimentos Anuga, na Alemanha, realizada na semana passada. Segundo informações no site da empresa europeia, o produto foi um dos vencedores do prêmio Anuga Taste15, que reconhece inovações no segmento de alimentação.
“Os cortes dianteiros são vendidos para a Zandbergen World’s Finest Meat, enquanto os cortes traseiros seguem direto para supermercados e são comercializados com a marca Marfrig”, disse o diretor de Exportação da Marfrig Beef, Alisson Navarro, em nota enviada pela companhia.
A Zandbergen World’s Finest Meat, com sede na Holanda, é a detentora da marca The Frozen Butcher.
Os principais destinos internacionais dos produtos da Marfrig com a certificação são Alemanha, Holanda e países nórdicos. Navarro avalia que as aberturas dos mercados chinês e norte-americano representam boas oportunidades de ampliar a comercialização da carne com esse selo.
No mercado brasileiro, a Marfrig já comercializa carne com o selo em parceria com a rede de supermercados Carrefour.
Desde 2013, a Marfrig Beef vende carnes bovinas com essa certificação. A unidade da Marfrig em Tangará da Serra (MT) foi a primeira indústria de alimentos do mundo a usar a carne certificada pela Rainforest Alliance, em 2012, segundo a companhia. Atualmente, as plantas da Marfrig em Promissão I (SP) e Pampeano (RS) também produzem a carne sustentável com o selo. 
“Estamos estudando a inclusão de outras unidades no escopo da certificação”, disse o gerente de Sustentabilidade da Marfrig Beef, Mathias Almeida. “Para isso, buscamos fornecedores de gado certificados, assim como clientes com interesse de trabalhar o produto certificado em diferentes destinos, tanto no mercado interno como na exportação”, completou.
 
Fonte: Carnetec