Os representantes dos órgãos de defesa agropecuária das unidades federadas, da iniciativa privada e de outros países se reuniram na tarde desta quarta-feira (6), no Palácio do Itamaraty, para participar do seminário técnico sobre o Plano Nacional de Defesa Agropecuária (PNDA), entregue nesta manhã pela ministra Kátia Abreu para a presidente Dilma Rousseff. Durante o encontro, o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Décio Coutinho, detalhou os principais pontos do PDA e destacou que o documento será construído, até 2020, com o apoio de “todos os atores da defesa agropecuária brasileira”.
 
“Para dar continuidade ao sucesso do agronegócio, nós vamos precisar de todo o serviço de defesa brasileira, que não é constituído somente pela estrutura do Ministério da Agricultura. Ele é formado pelas nossas superintendências, pelos nossos laboratórios, pelos órgãos estaduais de sanidade agropecuária – que são os executores – e pelo setor privado, que realiza a defesa na sua rotina”, disse Coutinho.
 
Coutinho ressaltou que o PDA está sendo concebido para os próximos cinco anos e “é um documento orientador para ser construído até 2020 com todos os atores da defesa agropecuária”. Nesse sentido, o Plano atualizará as normas sanitárias que regem o setor e adequará as regras à realidade do agronegócio. A adoção de novos procedimentos e a capacitação de mais técnicos também está entre os principais prontos da proposta.
 
A Secretária de Relações Internacionais do Mapa, Tatiana Palermo, também participou do encontro, abordando a importância do PDA no cenário internacional. “Quando o assunto é agricultura, o Brasil é uma superpotência. O País hoje lidera a produção e exportação mundial de açúcar, soja, café e suco de laranja. Nós estamos modernizando o Ministério para torna-lo um órgão ágil e transparente. Isso facilitará as negociações com vistas à remoção de barreiras, o que levará à confiança de nossos parceiros comerciais e consumidores brasileiros e estrangeiros”, afirmou.
 
Fonte: MAPA