Skip to main content

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) vai contar com um grupo de pesquisadores como consultores em decisões sobre controle microbiológico para garantir a inocuidade de produtos de origem animal. Esses profissionais farão parte da Comissão Científica Consultiva em Microbiologia de Produtos de Origem Animal.

 
Criado nessa segunda-feira, 28 de janeiro, o grupo vai subsidiar tecnicamente o Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) na revisão e no aperfeiçoamento de programas e análises críticas de resultados laboratoriais. Além disso, a comissão emitirá pareceres técnicos e fornecerá subsídios técnico-científicos em microbiologia de produtos de origem animal.
 
A comissão vai debater assuntos que são demandas da própria área de fiscalização e do setor regulado. Os membros vão fornecer embasamento científico que subsidiarão a inspeção federal quanto à adoção da ferramenta de avaliação de risco, que tem como principal objetivo apoiar a decisão do órgão fiscalizador quanto à definição de políticas e normas sobre inocuidade de alimentos.
 
A Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) vai nomear os membros da comissão, que deverá se reunir ainda neste primeiro trimestre de 2013. O grupo será composto por membros da academia especializados nas áreas de carnes de ruminantes, equídeos, suídeos, aves, pescados, leite e produtos apícolas. A comissão será coordenada tecnicamente por profissional especializado na inspeção de produtos de origem animal com ênfase em microbiologia.
 
Criada em julho de 2012,  a SDA é voltada para a área de abate de animais de açougue. Além de fornecer subsídios técnicos ao Dipoa nas áreas de ruminantes, equídeos, suídeos, aves ou pescados e na definição de critérios de julgamento de carcaças e vísceras dos animais de abate, a comissão também vai elaborar propostas de normas e procedimentos que contribuam para o aperfeiçoamento da inspeção ante e post mortem dos animais de abate.