Mesmo com queda de preços, nesta semana o recuo médio foi mais suave que nas últimas, de 0,2%, puxado pelos cortes de traseiro.

Houve valorização para os cortes de dianteiro, de menor valor de mercado, movimentação típica para meados de mês. A margem da indústria com a venda de carne sem osso, mais miúdos, subprodutos e derivados permanece entre as maiores do ano, 27,5%. Há um ano era de 18,6%.

No varejo, os estoques estão confortáveis devido ao consumo aquém do esperado na semana anterior, o que também reduziu a necessidade de reposição no atacado para o período atual.

Todas as praças pesquisadas, São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Rio de Janeiro, apresentaram recuo nos preços de 0,7%, 0,8%, 0,6% e 0,8%, respectivamente.

Em São Paulo, a alcatra com maminha teve a maior desvalorização, 5,0%, cotada em R$15,65/kg, em média. valorização para os cortes de dianteiro

Fonte: Scot Consultoria/Beefworld