Quase uma semana depois de um acidente com um barco, centenas de bois que morreram estão espalhados nas margens de um rio no interior do Pará. A praia da Vila do Conde amanheceu com mais de 200 bois mortos. Bombeiros e agentes de saúde de Barcarena estão alertando os moradores para que não se aproximem da área. Quem mora na região está recebendo máscaras para suportar o mau cheiro.
 
Os animais foram levados pela maré na noite deste domingo (11), depois do rompimento da barreira de contenção que foi instalada em volta do navio. O naufrágio foi há seis dias. O navio afundou com cinco mil cabeças de gado e 750 mil litros de óleo. A maioria dos animais ainda está no fundo do rio, mas o vazamento já fez com que mais de 300 bois e 100 mil litros de combustível se espalhassem pelo rio Pará.
 
Uma decisão da Justiça proibiu a tripulação do navio, de bandeira libanesa, de sair do país até o fim das investigações. Na liminar, o juiz também determinou que a Companhia Docas do Pará e as duas empresas responsáveis pelo bois retirem imediatamente os animais e o óleo que vazaram no rio. A Companhia Docas do Pará disse que a retirada dos animais mortos já começou, e que a barreira de contenção foi reestabelecida. A empresa Minerva, responsável pela carga, afirmou que ainda não foi informada da decisão judicial. A Minerva diz que mandou uma equipe para auxiliar nos trabalhos em Barcarena.
 
Fonte: G1, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.