Skip to main content

Os preços do biodiesel continuam subindo. Os valores médios determinados pela ANP para o preço máximo de referência (PMRs) que poderá ser pedido pelas usinas por cada metro cúbico de biodiesel serão de R$ 3.378,00 (usinas com Selo Social) e R$ 3.340,00 (usinas sem Selo Social). Uma alta de aproximadamente 6,8% em relação ao L51.
Esses são os PMRs em toda a história do sistema de leilões [veja gráfico ao lado].
O reajuste atual é menor que o praticado no leilão anterior. No bimestre passado a ANP aumentou em 8,1% os valores que as usinas poderiam pedir.
A tendência de alta nos preços de referência vem se sustentando de forma mais ou menos consistente desde o L39 que foi realizado em outubro de 2014. Nos 14 leilões realizados desde então, os preços só foram reajustados para baixo em três ocasiões – L43, L48 e L50. De lá para cá, os preços do biodiesel já se valorizaram aproximadamente 58,5%.
 
Regiões
Olhando para os valores de cada região [veja tabela] podemos ver que o menor valor praticado será de R$ 3.130,00 para usinas sem Selo da Região Centro-Oeste enquanto o mais alto será de R$ 3.555,00 válido para usinas com Selo do Nordeste.
Houve um pequeno rearranjo nos prêmios pagos para as detentoras do Selo Social. Na média o bônus pago para usinas que compram matérias-primas da agricultura familiar subiu para R$ 38 para cada m³ de biodiesel negociado – nos últimos dois certamente o valor era de R$ 37.
No Sul e Nordeste houveram elevações de R$ 5 com o prêmio ficando, respectivamente, em R$ 40 e R$ 50. Já no Sudeste houve queda de R$ 40 para R$ 35.
Lembrando que esse é o primeiro leilão que terá usinas sem o Selo Combustível Social – a Amazonbio e a Jataí Ecodiesel – participando da disputa em um ano.
 
Fonte: BiodieselBR.com