Em meio a uma intensa campanha publicitária para impulsionar as vendas de carne bovina com a marca Friboi, a JBS assinou ontem uma acordo com a Associação Brasileira de Angus (ABA) para ingressar no programa de certificação de carne proveniente de animais da raça angus.
 
Na prática, a empresa avança no mercado de carnes "premium" de olho na demanda do McDonald’s, que vende dois lanches com carne angus certificada pela associação. Com a aquisição da Seara Brasil junto à Marfrig, a JBS vai assumir as operações da Braslo, tradicional fornecedora da rede de fast-food.
 
Atualmente, a carne angus do McDonald’s é produzida pela Marfrig, que ingressou no programa de certificação da ABA em junho de 2007. Com a certificação e o controle da Braslo, a JBS pode disputar esse mercado com a concorrente. Segundo Renato Costa, presidente da divisão de carnes da JBS no Brasil, a empresa já é fornecedora de carne bovina não certificada do McDonald’s.
 
A expectativa da JBS é que os primeiros lotes de gado angus sejam abatidos em 30 dias. Até lá, a empresa terá de definir os frigoríficos que serão certificados e terá de submeter a rotulagem do produto no Ministério da Agricultura. Por seu turno, a ABA contratará os técnicos que farão a certificação individual de cada animal abatido.
 
Durante a assinatura da parceria com a associação, em evento em São Paulo, o diretor de relações com pecuaristas JBS, Eduardo Pedroso, afirmou que a empresa praticamente já definiu que as unidades de abate de Campo Grande (MS), Goiânia (GO) e Barra do Garças (MT) serão as primeiras a receber a certificação para produzir carne bovina com o selo "Carne Angus Certificada".
 
No curto prazo, a JBS estima que abaterá 5 mil bovinos da raça angus por mês nas três unidades em questão. "Mas esse é só o começo", garante Costa. Segundo ele, a produção certificada será destinada a três canais de vendas: restaurantes e churrascarias, varejo e o próprio McDonald’s.
 
No caso do produto certificado, o executivo explicou que os ativos da Seara serão utilizados no fornecimento para rede de fast food. No varejo, a marca de carne angus da JBS será Swift.
 
Para a ABA, a adesão da gigante mundial de carnes ao programa de certificação representará um grande salto nas vendas. O presidente da entidade, Paulo Marques, estima que as vendas de carne certificada crescerão entre 20% e 30% somente com a adesão da JBS. No ano passado, a associação registrou abate de 300 mil cabeças de gado com o selo. Ao todo, foram abatidas 1 milhão de cabeças de animais da raça angus – com e sem certificação – em 2012.
 
De acordo com Marques, a JBS dará ao programa de certificação a "abrangência" que faltava nas regiões norte de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, centro-norte de Goiás e Vale do Araguaia, no Tocantins. "Já existe angus nessas regiões, mas faltava frigorífico certificado", afirmou ele.
 
Segundo a ABA, o Brasil tem condições de abater 2 milhões da gado angus por ano. Nos últimos dez anos, os abates certificados passaram de 12 mil para 300 mil cabeças. Além de JBS e Marfrig, também fazem parte do programa de certificação VPJ Alimentos, Frigol, Frigorífico Silva, Frigorífico Verdi, Cotripal e CooperAliança.
FONTE: VALOR