Recomeça nesta segunda-feira (11/6) o abate de frangos na fábrica da Doux Frangosul em Montenegro, no Vale do Caí. A retomada dos trabalhos será feita pela nova controladora das plantas da empresa francesa no estado, o grupo JBS. A fábrica de Passo Fundo, no entanto, só deve reiniciar a produção na próxima segunda-feira, dia 18.

O abate de frangos vinha sendo reduzido pela Doux desde janeiro, quando a crise da empresa se intensificou e teve início um rodízio de férias coletivas para os funcionários das plantas de Passo Fundo e Montenegro. Em meio às negociações com o JBS, em abril, e com a negativa dos integrados em alojar animais sem receber, os abates foram completamente suspensos.

Desde o dia 10 de maio os trabalhadores começaram a voltar às fábricas, já com o JBS no controle. No mesmo dia, a empresa distribuiu os primeiros 850 mil frangos entre os integrados, que agora começam a ser abatidos. Os produtores e a empresa renegociaram os valores devidos pela Doux. No dia 11 de maio, o JBS pagou a primeira das três parcelas de cerca de R$11 milhões, e a segunda será paga hoje (11/6).

O JBS pretende abater no estado, inicialmente, 850 mil frangos todos os dias. A capacidade das plantas arrendadas junto à Doux, no entanto, chega a 1,1 milhão de animais processados diariamente. De acordo com a assessoria de imprensa do grupo JBS, a empresa pretende chegar ao volume máximo de produção até o final deste ano.

O JBS deve anunciar novos investimentos no estado. A compra imediata das operações da Doux, no entanto, está praticamente descartada. De acordo com representantes da empresa, o objetivo inicial é recolocar em funcionamento o sistema de alojamento de animais e a produção nas fábricas. Outra preocupação é recuperar, no menor espaço de tempo possível, a fatia do mercado de produtos à base de aves antes ocupada pela Doux, e perdida com a interrupção da produção.
Fonte: Scot Consultoria