Skip to main content

A ABRA – Associação Brasileira de Reciclagem Animal encerrou na quinta-feira, dia 16, a rodada de reuniões virtuais com os adidos Agrícolas de países que são prioritários para o setor. Por causa da pandemia da Covid-19 está sendo preciso reorganizar ações para abertura ou reabertura de mercados que estavam planejadas.

A última reunião aconteceu com os adidos Agrícolas que estão atuando na China e na África do Sul. Os encontros foram coordenados pelo presidente Executivo da ABRA, Decio Coutinho, juntamente com o gestor de Mercado Externo da ABRA, Juliano Hoffmann.

Segundo relato dos adidos que estão na China, Jean Carlos Cury Manfredini e Fábio Coelho, as atividades comerciais no país estão voltando, mas com muito controle na movimentação das pessoas e também das que chegam ao país, pois o objetivo agora é evitar que o vírus circule novamente. O governo chinês não está realizando reuniões presenciais o que dificulta algumas tratativas e o questionário para certificação internacional sanitária para os produtos do setor de reciclagem animal permanece em análise. Os profissionais também apresentaram um panorama geral em que as importações para a China estão crescendo.

Adido Agrícola que está na África do Sul, Jesulindo Nery de Souza Junior

durante reunião com a equipe ABRA

Já na reunião com o adido Agrícola que está na África do Sul, Jesulindo Nery de Souza Junior, a informação foi de que o país está em quarentena. Porém, ele avalia ser muito positivo se empresários brasileiros realizassem rodada de negócios na África do Sul, quando a situação causada pela pandemia da Covid-19 melhorar.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação ABRA
Fernanda Finkler, jornalista, MTb/RS 12.661
Publicado em: 20.04.2020