Com a ocorrência de alguns focos de Influenza Aviária em diversos países, entre eles, o México, na América Latina, a União Brasileira de Avicultura (Ubabef) recomenda reforço nas medidas de biosseguridade nas granjas avícolas. Vale lembrar que o Brasil não possui nenhum registro da Influenza em seu território e, por conta de sua posição internacional de país com um dos melhores status sanitários da avicultura mundial, a recomendação é vigiar e reforçar a biosseguridade em todos os elos da cadeia produtiva.

Entre as recomendações da Ubabef está a proibição de visitas de estrangeiros procedentes de países com focos recentes de Influenza Aviária de alta patogenicidade às instalações avícolas e agroindústrias de empresas produtoras de aves e ovos. Ainda neste sentido, a entidade chama a atenção para recomendações especiais a brasileiros residentes em território nacional, que tenham visitado países com focos da enfermidade. Também está explícita a recomendação para a máxima restrição das visitas de qualquer origem e atividade não ligada à empresa. “Estas visitas deverão ser limitadas ao estritamente indispensável, seguindo os procedimentos básicos que recomendamos”, alerta Ariel Antonio Mendes, diretor de Produção e Técnico Científico da Ubabef.

Veja aqui as recomendações listadas pela Ubabef e o modelo de ficha de controle de visitantes para as empresas avícolas.
 
Fonte: Avisite