Ao divulgar, nessa quinta-feira (9), os resultados do comportamento do mercado de alimentos no mês de julho passado, a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) notou que, no mês, seu índice geral de preços aumentou perto de 6% e subiu para pouco mais de 213 pontos (2002/04 = 100), o que significa que continua aquém dos 238 pontos registrados em fevereiro de 2011, índice até agora imbatível.

 
De toda forma, o aumento reverte a situação de queda observada nos últimos meses e foi causado quase exclusivamente pela – adivinhe? – explosão de preços dos grãos e cereais que, no mês, aumentaram 38 pontos e, assim, ficaram muito próximos do recorde mais recente – 265,4 pontos em abril do ano passado.
 
De sua parte, as carnes caminharam na contra mão. Perderam 1,7% de seu preço anterior e, com queda de três pontos, ficaram em cerca de 170 pontos, o menor nível dos últimos 18 meses.
 
Com esse resultado, as carnes apresentaram evolução de preço quase 100 pontos inferior à dos grãos. Nos últimos dois anos registram incremento de menos de 13%, enquanto o preço dos grãos aumentou quase 60%. Assim, a distância de preços entre os dois itens apenas aumenta, como ressalta o gráfico abaixo.
 

 
Fonte: Agrolink