Skip to main content

O índice de preços globais de alimentos da FAO, o braço das Nações Unidas para agricultura e alimentação, voltou a subiu em abril, pelo terceiro mês consecutivo, e alcançou o maior patamar desde dezembro. Puxado pelo grupo composto pelas oleaginosas, onde houve valorização expressiva determinada pelo óleo de palma, o indicador alcançou 151,8 pontos no mês passado, 0,8% mais que em março.  
Mas, como mostra o infográfico ao lado, também houve altas nos grupos das carnes e dos cereais. No caso dos lácteos e do açúcar, os indicadores específicos da FAO mostraram baixas.
Apesar de ter atingido o pico do ano, o índice continua bem abaixo das médias observadas em 2015 (164 pontos) e nos anos anteriores. A maior foi em 2011 (229,9 pontos).
Mais em www.fao.org
Fonte Jornal O Valor