O impacto da produção de biodiesel no Produto Interno Bruto (PIB) do país em 2011 foi de R$ 7,16 bilhões, quase o dobro do valor registrado em 2010, que foi de R$ 3,97 bilhões, aponta estudo divulgado nesta segunda-feira (1º) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) na Conferência Biodiesel BR, em São Paulo. O evento discute possibilidades e avanços para o uso do biodiesel no país.

 
O estudo foi feito a pedido da Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (Aprobio).
 
De acordo com o professor Marcelo Cunha, um dos responsáveis pelo estudo, vários fatores incentivaram a alta.
 
Os motivos da alta estão diretamente relacionados à cadeia de produção da soja, tendo em vista que em torno de 80% do biodiesel no Brasil é feito com base no grão, explica o professor Joaquim Guilhoto, também responsável pelo estudo.
Um dos fatores do aumento é que, com a maior produção do biodiesel, foi esmagada mais soja, o que gerou aumento da produção com o farelo do grão.
 
Além disso, o impacto na inflação causada pelo biodiesel no período foi menor. Existem ainda outros fatores que contribuíram com a alta, como a redução do uso do óleo de soja para a produção do combustível.
 
“Há também uma contribuição sobre o PIB pelo fato de o Brasil estar reduzindo a importação do biodiesel mineral”, explica o professor, tendo em vista que o aumento da produção no período reduz a necessidade de importação do produto. Segundo o estudo, a inflação causada pelo biodiesel em 2011 foi de 0,037% (efeito inlacionário isolado dos teores de biodiesel no IPCA do ano).
 
Empregos
 
Ainda de acordo com o levantamento, para o ano de 2011, estimou-se um saldo positivo de 86,1 mil empregos diretos e indiretos gerados por conta do biodiesel no país, um aumento de 26,1 mil postos com relação a 2010 (60 mil). Em 2008, eram 24,7 mil.
 
Fonte: G1