Skip to main content

O ministro Helder Barbalho, da Pesca e Aquicultura, se reuniu hoje com a bancada do PMDB na Câmara Federal para apresentar a palestra “Um caminho para o Brasil Crescer” e solicitar o apoio do partido para a apresentação de emendas parlamentares em apoio a projetos da pasta.
 
Para o ministro, o pescado é uma “nova fronteira produtiva para o Brasil”, já que tem extraordinárias possibilidades de produzir em larga escala para esse mercado, o maior do mundo no setor de proteína animal.
 
Helder Barbalho lembrou que a produção mundial de pescado hoje é da ordem de 160 milhões de toneladas, o que permite um fluxo de exportações sete vezes mais forte do que o mercado bovino e nove vezes o do frango.
 
“O mundo entendeu que a produção da aquicultura, por exemplo, é estratégica, e de consumo fundamental”, disse o ministro.
 
Ele afirmou que a sua gestão irá trabalhar para o Brasil elevar a produção das atuais 765 mil toneladas na pesca e 480 mil na aquicultura para um patamar de três milhões de toneladas até 2020. Conforme a estratégia, a aquicultura deverá crescer de forma significativa, em média 25% ao ano, para alcançar daqui a cinco anos os dois milhões de toneladas.
 
Segundo Helder Barbalho, o País tem condições de se tornar um dos maiores produtores mundiais de pescado até 2030. 
 
Para viabilizar o crescimento da produção pesqueira o ministro apontou diversas ações em andamento, desde a consolidação de parques aquícolas em reservatórios e no litoral até políticas de crédito e de incentivo para a redução do preço da ração, responsável por 70% dos custos dos criatórios de pescado. 
 
 
Fonte: Ministério da Pesca