O Brasil volta a encarar uma disputa na Organização Mundial do Comércio (OMC), novamente como reclamante. O país abriu formalmente uma denúncia contra a Indonésia por causa de barreiras impostas pelo país contra a entrada da carne de frango brasileira.
O pedido de painel (comitê de investigação) feito pelo Brasil está na agenda da reunião do dia 28 do Órgão de Solução de Controvérsias. Como sempre acontece, na primeira apresentação o país atingido tem a possibilidade de bloquear a demanda, mas isso apenas adia a abertura formal do caso diante dos juízes.
As queixas do Brasil contra a Indonésia já têm um bom tempo, mas consultas bilaterais não conseguiram derrubar as dificuldades enfrentadas pelos exportadores brasileiros, que contemplam barreiras sanitárias impostas sem bases científicas e outras medidas que ajudam a bloquear a entrada do produto.
A Nova Zelândia e os EUA já têm uma queixa sendo examinada na OMCcontra os indonésios, na qual o Brasil atua como terceira parte com interesses econômicos.
O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de carne de frango halal,com quase 1,8 milhão de toneladas embarcadas anualmente, ou quase metade do volume total, de acordo com estatísticas do segmento.
Embora consiga vender para países do Oriente Médio e da Ásia, o Brasil nãoconsegue acesso no mercado da Indonésia, maior nação muçulmana do mundo.
De acordo com o vice­presidente de aves da Associação Brasileira de ProteínaAnimal (ABPA), Ricardo Santin, a Indonésia não é um grande consumidor de carne de frango, mas, com seus mais de 250 milhões de habitantes, sinaliza grande potencial para ampliá­lo.
"É certo que eles tem uma proteína cara lá. Então, há muito espaço para elesaumentarem o consumo, principalmente se tiver uma boa oferta com preços razoáveis", disse Santin. A ABPA ainda não tem estimativas sobre o potencial de exportações ao país.
 
Fonte: Valor Econômico