A Agência das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) reviu seus dados e concluiu que, ao contrário do que havia divulgado, em junho de 2013 o preço das carnes no mercado internacional sofreu ligeiro recuo. Como a situação se repetiu em julho passado, constata-se que o recuo ocorre pelo terceiro mês consecutivo.

Conforme o relatório ontem divulgado (sujeito a revisões futuras), em julho o índice de preço das carnes no mercado internacional ficou em torno de 173,3 pontos (2002/04 = 100 pontos), “permanecendo quase nos mesmos níveis de junho”. O detalhe, aqui, é que o índice originalmente previsto para o mês de junho foi 177,1 pontos, mas acabou recuando para 173,8 pontos. Com isso, a queda acumulada nos últimos três meses gira em torno dos 3%.

Em relação, especificamente, ao mês de julho, a FAO observa que houve recuo de preços das carnes de frango e suína, enquanto carnes bovina e ovina registraram movimento inverso. E acrescenta que, de forma geral, os indícios são de enfraquecimento do mercado, tendo em vista a redução das importações, “em especial de países asiáticos”, situação que reflete o aumento da produção local e, em alguns casos, acúmulo dos estoques internos de carnes.

De toda forma, as carnes vêm tendo melhor desempenho que suas principais matérias-primas, os grãos que, nos últimos 12 meses, sofreram recuo de 12,5% nos preços. No mesmo espaço de tempo o preço das carnes aumentou 3,9%.
 

 
Fonte: Avisite