O mercado externo não está favorável neste ano aos países exportadores de carne bovina, o que tem dificultado ainda mais a recuperação da Argentina. A nação sul-americana, até há pouco tempo uma das mais importantes no mercado internacional, está com queda de 20% no volume de carne “in natura” exportada até maio em relação a igual período anterior, segundo o Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar (Senasa, na sigla em espanhol).
 
Tradicional vendedor de carnes nobres, como a cota Hilton, os argentinos exportaram somente 9,9 mil toneladas desse produto neste ano, 17% a menos do que de janeiro a maio de 2011.
 
Se considerados todos os produtos derivados da pecuária, a queda é de apenas 5% neste ano. Isso porque o setor de leite continua com bom desempenho. Nos cinco primeiros meses do ano, os argentinos colocaram 99,7 mil toneladas do produto no mercado externo, 18% mais do que no ano passado.
 
O Brasil é um mercado importante para os argentinos, que conseguiram vender 14,5 mil toneladas de leite aos brasileiros. Esse volume, no entanto, tem queda de 24% em relação ao de igual período do ano passado.
 
Fonte: Folha de S.Paulo adaptada pela Informa Economics FNP