Com informações da capacidade de abate dos frigoríficos brasileiros, a Scot Consultoria apresentou um estudo sobre a situação de mercado das indústrias frigoríficas nacionais. De acordo com o levantamento, feito em um período de 280 dias, o grupo JBS detem 17,5% da capacidade de abate no país, seguido pelos frigoríficos Marfrig (6%) e Minerva (2,7%). Os dados foram divulgados durante a Feicorte Campo Grande na quarta feira (23/5).

Para o engenheiro agrônomo e diretor da Scot, Alcides Torres, o estudo demonstra que não há situação de monopólio ou oligopsônio (forma de mercado com poucos compradores e inúmeros vendedores) no Brasil, mas que em alguns estados o cenário é de concentração do setor. "O estudo nacional não mostra um cenário absoluto. É preciso analisar regionalmente. Em Mato Grosso, por exemplo, temos monopólio, onde o JBS abate 48% nesse estado", explica Torres.

A organização dos produtores e atuação através de associações, a busca por melhoria na qualidade do produto e investimento em tecnologia para interpretação de informações de mercado interno e externo são as saídas para enfrentar os casos de exclusividade de mercado. "Os produtores hoje estão pulverizados e precisam ser os protagonistas da mudança. E, em alguns casos, embora o livre mercado seja a organização econômica mais adequada, o governo pode intervir para fixar limites", analisa.

Em Mato Grosso do Sul, a Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) realizou um mapeamento dos frigoríficos no estado em que aponta que das 35 unidades frigoríficas com SIF (Sistema de Inspeção Federal) para abate de bovinos, 25 estão em operação, e que tem, juntos, a capacidade de abate total de 16,4 mil cabeças de bovinos por dia, porém 81% é abatido, com o total de 13,2 mil, o que representa uma ociosidade de 19%.

As plantas de maior porte, com abate diário acima de mil cabeças, pertencem ao Grupo JBS, com unidades em Campo Grande, Naviraí, e ao Marfrig de Bataguassú, que tem participação de 37% no mercado, seguido pelo Grupo Marfrig, com 11%, Grupo Navi Carnes com 7% e o Grupo Minerva com 5%. Com a aquisição das duas plantas do Frigorífico Independência, o Grupo JBS pode chegar a 46% do mercado.

Fonte: Famasul. Pela Redação. 24 de maio de 2012./Scot Consultoria