A Embrapa Suínos e Aves divulgou na última semana os índices dos custos de produção de suínos em 2012. Novamente, o custo subiu consideravelmente, 28,74% para a suinocultura. Somente em dezembro, o ICPSuíno foi de 1,74% superior ao mês anterior, cerca de 179,09 pontos. Na prática, o elevado custo de produção foi o principal motivo para que centenas de suinocultores abandonassem a atividade em 2012. “Foi o pior ano para a história da suinocultura. Um ano de muitas tristezas e de muita desistência.
 
Mas mesmo assim, milhares de produtores continuam ativos e esperam um 2013 de preços melhores, e de custos mais baixos e estáveis”, destaca o presidente da ACCS, Losivanio Luiz de Lorenzi.
 
Segundo a Embrapa Suínos e Aves, as rações, cuja formulação depende de milho e farelo de soja, novamente foram os insumos que mais pressionaram para a alta de 28,74% do ICPSuíno em 2012. "Somente a nutrição teve um impacto de 26,37%. Outros grupos de insumos, como sanidade, diversos, instalações/equipamentos/rebanho e transporte, embora com variações positivas, foram pouco significativas quando comparados às variações da alimentação", destaca o analista da Embrapa, Ari Jarbas Sandi.
 
As informações completas, incluindo os custos de produção nos maiores estados produtores do país, estão no site da CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, no endereço www.cnpsa.embrapa.br/cias.
 
Fonte: O presente Rural