Liderando há alguns anos a produção brasileira de carnes, a de frango caminha para, em breve, superar a produção conjunta das carnes bovina e suína. Isso deve ocorrer em 2019, quando a produção de carne de frango deve corresponder a 50,32% dos 29,599 milhões de toneladas previstos para a ocasião.

A previsão é do Ministério da Agricultura, que em suas projeções para os próximos dez anos, aponta que a carne de frango continua com expansão superior à das carnes bovina e suína – 3,1% ao ano, para 2,8% da carne suína e 1,9% da carne bovina.

Isso quer dizer que em 2024 a produção brasileira das três carnes estará próxima de 33,9 milhões de toneladas (30% mais que o previsto para 2014), com a carne bovina alcançando 11,975 milhões de toneladas, a suína 4,680 milhões de toneladas e a de frango 17,216 milhões. Ou seja: o volume de carne de frango representará 50,83% do total, superando, portanto, carnes bovina e suína juntas (respectivamente, 35,35% e 13,82% do total).

Essa superação, entretanto, ocorrerá pela primeira vez cinco anos antes, em 2019.

O estudo do MAPA também aponta que, mesmo mantendo-se como grande exportador, o Brasil continuará tendo o mercado interno como principal destino da produção de carnes. No caso da carne bovina isso significará 74,8% da produção total. Para a carne suína, 83,7%. E para a carne de frango 67,2%. Ou seja: em 2024 as exportações absorverão 32,8% do volume produzido, devendo aproximar-se dos 5,8 milhões de toneladas.
 

Fonte: Avisite