O grupo francês Doux, que no Brasil arrendou recentemente suas plantas de processamento de frango para o grupo JBS, disse que vai tentar acordo com os credores de sua dívida na França, mas se não conseguir, pode pedir a nomeação de um interventor na empresa — um tipo de recuperação judicial na qual um administrador independente é nomeado para solucionar os débitos, informou a Dow Jones Newswires, citando a agência francesa AFP.

“Estamos lidando com duas opções: alcançar um acordo com nossos parceiros ou anunciar essa medida”, disse um porta-voz da empresa na quinta-feira. Ela ajudaria a empresa a ganhar fôlego diante de seus insustentáveis débitos e isolar sua operação francesa das pesadas perdas registradas na subsidiária brasileira.

As duas saídas são possíveis, segundo a mesma fonte da Doux, que é o quinto maior exportador de frango do mundo, com clientes em 130 países. A empresa tem 3,4 mil empregados na França e informou em 2010 vendas de 1,4 bilhão de euros.

A estimativa do mercado é de que os débitos da Doux alcançam 437 milhões de euros, incluindo os 200 milhões de euros da subsidiária brasileira Doux Frangosul.

No Brasil, a Doux Frangosul amargou queda de 86,8% no lucro líquido no ano passado em relação a 2010, para R$ 3,6 milhões.

Fonte: Avicultura Industrial