O dólar encerrou a quinta-feira com leve alta ante o real, com a cautela com a cena eleitoral doméstica se sobrepondo ao alívio externo após a China ter anunciado que vai realizar nova rodada de negociações comerciais com os Estados Unidos

O dólar avançou 0,12 por cento, a 3,9052 reais na venda, depois de oscilar entre a mínima de 3,8675 reais e a máxima de 3,9267 reais. O dólar futuro rondava a estabilidade. “Começou a temporada de boatos, que vai até a definição do presidente”, declarou o diretor de operações da corretora Mirae, Pablo Spyer, ao explicar o nervosismo que tomou conta dos negócios no começo da tarde e fez o dólar abandonar a queda e passar a subir ante o real, antes de se acomodar. “O mercado primeiro reage e depois reavalia”, disse. Os investidores foram às compras de dólares após o portal G1 ter divulgado notícia em que dizia que o candidato que mais agrada ao mercado, o tucano Geraldo Alckmin, pode ser alvo de denúncias do Ministério Público de São Paulo ainda antes do 1º turno da eleição, dia 7 de outubro. O ex-governador de São Paulo prestou depoimento na véspera em investigação que apura suposto caixa 2 em suas campanhas de 2010 e 2014. “A notícia estressou. O candidato do mercado é o Alckmin”, disse um profissional da mesa de derivativos de uma corretora nacional.

Fonte: REDAÇÃO REUTERS