O dólar comercial abriu em forte queda nesta sexta­feira, 25, e renova mínimas após bater a marca histórica de R$ 4,24 na véspera. Ontem, entretanto, a moeda fechou em baixa de 2,15% em uma sessão marcada por forte volatilidade.
Às 9h25, a moeda recuava 3,88%, cotada a R$ 3,889, após abrir as negociações a R$ 3,919 (queda de 3,14%) e bater a mínima de R$ 3,885 (baixa de 3,98%) ainda nos primeiros minutos da sessão.
Os investidores ainda reagem a comentários do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, que afirmou que o para conter a escalada do dólar.
A cotação da divisa também é influenciada pelos leilões programados pelo BC e pelo Tesouro Nacional, em uma iniciativa conjunta. As instituições programaram para hoje um total de cinco leilões, sendo três no mercado de câmbio e dois de títulos, desautorizando especulações nos dois mercados. No caso do Tesouro, há leilões de títulos programados até a próxima semana.
 
Estadão