A criação ia desde o nascimento até o envio de animais para o abate na propriedade do criador César de Souza. Mas desde quando o preço da ração aumentou ele está entregando os leitões para serem engordados com outros produtores. O criador recebe em torno de R$ 1,70 por animal e paga uma média de R$ 2,60 de custo de produção. Ele calcula um prejuízo em torno de R$ 15 mil.
A crise também está afetando os produtores integrados. O último lote de suínos a propriedade do criador Celeste Salla saiu no dia 15 de maio. Mas a empresa integradora ainda não enviou mais animais.
A suinocultura é a base da economia de Vista Gaúcha, onde há 122 produtores. Mais da metade da receita do município vem da criação de suínos. Por causa dos prejuízos, a Prefeitura decretou situação de emergência.
“Isso é uma situação para chamar a atenção dos governos para que façam renegociação das dívidas e também abrir linha de crédito para que o produtor possa acessar com juros mais baratos para conseguir se manter na atividade e não terminar por completo”, diz Diogo Bier, secretário de Agropecuária de Vista Gaúcha.
 
Fonte: G1