Depois da crise que afetou a avicultura no ano passado, criadores de Santa Catarina projetam um cenário mais otimista e acreditam na recuperação do setor em 2013.
 
O avicultor Ivo Luis Groth, de Chapecó, oeste de Santa Catarina, mudou três vezes de agroindústria em dez anos. Hoje é associado à Cooperativa Aurora e voltou a alojar frangos no início deste mês, mas ainda tem R$ 40 mil a receber da antiga integradora. “Ganhava R$ 6 mil em cada galpão. Seria até ideal, o bom mesmo seria de R$ 6,5 mil a R$ 7 mil”.

Boa parte dos criadores da região trabalha como integrado da Aurora. Segundo a cooperativa, o ano começou com vendas abaixo do esperado. Segundo o diretor Marcos Zordan, os estoques altos impediram o aumento nos preços. “Os natalinos que ficam represados nos supermercados e nas próprias empresas acaba, de certa forma, indiretamente prejudicando o mercado de frango de corte”.

Apesar do começo do ano desanimador, a empresa projeta crescimento para 2013 e um cenário mais positivo para o avicultor.

Há um ano a cooperativa abatia 610 mil aves por dia. Hoje subiu para 720 mil frangos e até a metade do ano a meta é abater um milhão de aves diariamente. O aumento da produção tem como foco o mercado exterior.

“Nós acreditamos na tendência. O setor terá este ano uma melhora porque não aumentando a produção, teoricamente nós temos a previsão do aumento do consumo, na melhora da exportação e se acredita muito que o frango terá, senão a recuperação total, mas já uma boa recuperação no ano de 2013”, afirma Zordan.
 
Fonte: Globo Rural