Skip to main content

A Bolsa de Cereais de Buenos Aires aumentou sua previsão para a área plantada com milho na atual safra 2015/16 na Argentina. Em levantamento divulgado ontem, a entidade elevou a estimativa para a semeadura do grão no país em 9%, para 3,1 milhões de hectares. Mesmo que se confirme, o número ainda representaria uma queda de 9% em relação ao ciclo passado. 
Essa revisão para cima, segundo a bolsa, deriva de uma série de fatores. Entre eles, a melhora da condição hídrica no norte do país e o replantio de lavouras afetadas por granizo e inundações na região central. "Parte desses lotes foram plantados com soja, mas por estarem fora da data ideal de semeadura, optou­se pelo replantio com milho tardio", disse o levantamento. 
Nas contas da Bolsa de Cereais, o plantio de milho na Argentina está encerrado em 89,4% da área estimada, à frente dos 87,8% do mesmo período do ano passado.
Já o plantio de soja está concluído em 96,5% da área prevista, mesmo patamar de um ano atrás. A expectativa da bolsa é que os produtores argentinos cubram 20,1 milhões de hectares com a oleaginosa, 0,5% acima de 2014/15. 
O nível de umidade em quase todas as regiões produtoras de soja varia de ideal a adequada. Por outro lado, acrescentou a bolsa, continuam a ser registrados excessos hídricos no sudeste e leste de Córdoba, e em diferentes pontos de Santa Fe e Entre Rios, onde perdas totais e parciais estão sendo contabilizadas.
 
Fonte: Valor Econômico