Pequim, 14 – O Ministério da Agricultura da China determinou que autoridades veterinárias reforcem a fiscalização para coibir o descarte irregular de carcaças de animais, depois que mais de 6 mil porcos mortos foram encontrados boiando em um rio que abastece Xangai. O ministério advertiu que violações mais sérias serão comunicadas à polícia.
 
 
O descarte de milhares de carcaças de porcos no Rio Huangpu assustou a população de Xangai, mas autoridades garantiram não ter detectado riscos à saúde na água da cidade.
 
 
‘As autoridades veterinárias locais devem iniciar rapidamente uma investigação sempre que o número de animais de uma propriedade diminuir por motivos desconhecidos, e devem também ampliar o monitoramento diário’, disse o ministério em nota publicada em seu website.
 
 
De acordo com a lei chinesa de prevenção a epidemias animais, criadores podem ser multados em até 3 mil yuan (US$ 478) pelo descarte irregular de carcaças de animais.
 
 
Especialistas do setor acreditam que a punição é muito branda.
O ministério também determinou que as autoridades veterinárias prestem esclarecimentos aos criadores quanto a prevenção e controle de doenças, descarte de carcaças e legislação relevante. As informações são da Dow Jones.
 
 
Fonte: Globo Rural