Skip to main content

O Canadá quer impor tarifas a uma série de produtos importados dos Estados Unidos, de carnes a cereja, arroz e batata, em retaliação à custosa exigência americana de rotulagem do país de origem da carne, em uma disputa que já dura 4 anos.
 
O Canadá pedirá que a Organização Mundial de Comércio (OMC) aprove suas medidas de retaliação em um processo que levará 18 a 24 meses, de acordo com o ministro da Agricultura do Canadá, Gerry Ritz, e o ministro de Comércio Internacional, Ed Fast.
 
Ritz disse que o México também buscaria uma retaliação contra os Estados Unidos, apesar de sua lista de produtos poder não ser a mesma da lista canadense. Os dois países trabalharam juntos para tentar resolver as preocupações referentes às leis de rotulagem da carne dos Estados Unidos.
 
A disputa começou em 2009, com o requerimento dos Estados Unidos de que os estabelecimentos varejistas especificassem o país de origem nos rótulos das carnes e outros produtos em um esforço para dar aos consumidores mais informações sobre segurança e origem de seus alimentos. O Canadá disse que os rótulos adicionam custos e encorajam os frigoríficos americanos a importar menos gado canadense, levando alguns produtores a deixar a atividade.
 
O Canadá e o México reclamaram com a OMC que a rotulagem do país de origem discrimina o gado importado. A OMC determinou que os Estados Unidos cumpram com suas regras em 23 de maio, mas o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) fez revisões na lei, as quais o Canadá e o México disseram que somente pioraram a situação. A porta-voz do U.S. Trade Representative dos Estados Unidos discorda e afirma que a nova lei dos Estados Unidos coloca o país em cumprimento (com a OMC) e, dessa forma, nenhuma retaliação deve ser aprovada.
 
Com os processadores de carne dos Estados Unidos também se opondo à rotulagem do país de origem, Masswohl disse que espera que os Estados Unidos mude suas leis de forma que satisfaça o Canadá antes de qualquer tarifa entrar em efeito. O comércio de carnes e gados entre Canadá e Estados Unidos tem o valor de mais de US$ 5 bilhões por ano.
 
A reportagem é da Reuters, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.