Skip to main content

A ABRA – Associação Brasileira de Reciclagem Animal iniciou na semana passada rodada de reuniões virtuais com os adidos Agrícolas de países que são prioritários para o setor dentro do projeto Brazilian Renderers, promovido pela entidade em parceria com a Apex-Brasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimento. Com a pandemia da Covid-19 está sendo preciso reorganizar ações para abertura ou reabertura de mercados que estavam planejadas.

Os encontros foram coordenadas pelo presidente Executivo da ABRA, Decio Coutinho, juntamente com o gestor de Mercado Externo da ABRA e do projeto Brazilian Renderers, Juliano Hoffmann.

Na terça-feira, dia 14, foi a vez de conversar com a adida agrícola que está no México, Bivanilda Almeida Tapias, que falou estarem de quarentena no país, mas isso não afetou os serviços essenciais e não há problemas de abastecimento ou proibição na entrada de produtos brasileiros. Ela ressaltou que o México permitiu recentemente a importação de amostras de farinhas de qualquer espécie animal para testes de palatabilidade e também a importação de pet food, mas apenas os que tenham em sua composição farinhas de aves ou de peixes. A adida ainda destacou considerar importante que seja realizada Missão brasileira ao México para apresentar a qualidade dos produtos do setor.

Já na quarta-feira, dia 15, aconteceram duas reuniões com adidos agrícolas que estão na Rússia e no Vietnã.

A primeira reunião foi com o adido que está na Rússia, Rafael Guimarães Requião. Informou sobre o andamento das tratativas da proposta de Certificado Sanitário Internacional (CSI) para os produtos do setor de reciclagem animal: o documento está sendo analisado pelos demais países da Comunidade Euroasiática. O presidente Executivo da ABRA, Decio Coutinho, solicitou apoio ao adido para verificar a possibilidade da Rússia autorizar o início das negociações com Brasil, pois já analisaram o documento.

Rafael Guimarães Requião, Decio Coutinho e Juliano Hoffmann

 

Na sequência aconteceu encontro com o adido que está no Vietnã, Tiago Charão. Ele relatou que hoje (16) o interior do país começa a sair da quarentena e áreas urbanas devem retomar em maio. A ABRA tem previsão de participar da feira ILDEX Vietnam, prevista inicialmente para março e transferida para julho deste ano. Charão reforçou que está à disposição para auxiliar no que for necessário para a participação na feira.

Tiago Charão, Decio Coutinho e Juliano Hoffmann

 

Próximas reuniões

O projeto Brazilian Renderes tem países indicados pelas empresas participantes como prioritários. A ABRA também entrou em contato com os adidos da Indonésia, Coreia do Sul, Tailândia, Colômbia e Peru. Estão programadas reuniões para os próximos com os adidos que estão na China e na África do Sul.

 

Brazilian Renderers

O Programa Brazilian Renderers é realizado pela Associação Brasileira de Reciclagem Animal – ABRA em parceria com a Apex-Brasil. O objetivo é ampliar o mercado de exportação e promover a indústria de reciclagem animal brasileira no mundo.

www.brazilianrenderers.com

 

Apex-Brasil

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – Apex-Brasil é um serviço social autônomo, entidade de direito privado, cuja missão é promover as exportações dos produtos e serviços do Brasil, contribuir para a internacionalização das empresas brasileiras e atrair investimentos estrangeiros para o país. 

www.apexbrasil.com.br

 

Fonte: Assessoria de Comunicação ABRA
Fernanda Finkler, jornalista, MTb/RS 12.661

Publicado em: 16.04.2020